UNG | Ser Educacional
03 Abril
Foods Trucks - Produção de Eventos
Curso de Turismo apoia o Festival de Verão 2017
Por Cláudia Parra

Os alunos e a Coordenação do  Curso de Turismo, se propuseram a dar um apoio a equipe de Extensão na realização do Festival de Verão 2017.

O Turismo ficou responsável por toda produção dos Food Trucks, desde a seleção dos carros até a recepção e produção do evento. Alunos de todos os semestres do Curso de Turismo participaram como produtores de eventos, uma experiência interessante o que valeu também como Atividades Complementares. 

Foram selecionados os melhores TRUCKS de São Paulo, como o Mocotó Aqui,  Rolando Massinha, America Brasil Food, Espetáculo de Espeto, Komblue, La Buena Station, Santo Rango e a Bike Food Doce Maroca, que fizeram a alegria dos visitantes do evento com suas delicias!!! 

 

 

 

 

 

Tags: 
03 Abril
Atividade
Alunos UNG em visita ao SBT
Por Antonio Estender

Alunos do Bonsucesso e de Itaqua dos cursos de Administração, Contábeis; Recursos Humanos; Logística e Pedagogia. realizam uma visita técnica aos estudios do SBT na Cidade de Osasco bem como participam do programa de Auditório The Noite com Danilo Gentili

03 Abril
Turismo
Painel para promover a "Viagem na viagem"
Por Cláudia Parra

A Coordenação do Curso de Turismo, criou uma nova campanha de divulgaçao do TURISMO através de um painel que foi nomeado de: Viagem na Viagem!! 

É um painel que promove uma viagem para Itália sem sair do lugar! 

Veja os resultados do painel "Viagem na Viagem", e o que mais valeu foi a criatividade das pessoas!! 

 

 

Tags: 
03 Abril
Atividade
Alunos de Turismo fazem visita técnica à Avenida Paulista
Por Cláudia Parra

No ultimo dia 02 de abril, alunos do 1° Semestre do Curso de Turismo participaram de mais uma visita técnica, e desta vez foi na turística Avenida Paulista, com a orientação da Historiadora e Professora de Turismo Dolores Freixa.

O ponto de encontro dos alunos foi na Casa das Rosas que foi construída em 1935, em uma época em que a região da Paulista era ocupada por grandes mansões dos senhores do café. Projetada pelo arquiteto Ramos de Azevedo, foi habitada até 1986, quando sofreu desapropriação pelo governo do Estado. Por ter um dos mais belos jardins de rosas da cidade, a Casa das Rosas foi inaugurada como espaço cultural em 1991, e pode ser visitada até os dias atuais.

Continuando o percurso na avenida Paulista, observamos as diversidades culturais através de grupos com apresentações musicais, teatrais, Feirinhas artesanais etc, um conjunto de características que compõem o lugar, tornando um dos pontos mais turístico de São Paulo.

Vale ressaltar também que os tipos arquitetônicos que compõe a Paulista são apresentados conforme sua história e forma. Para os turistas que visitam São Paulo, a Avenida Paulista é um dos pontos obrigatórios para conhecer a essência da cidade. 

Contudo a caminhada pela Paulista se encerrou em na residência de Joaquim Franco de Mello, construída em 1905, que foi um coronel e rico agricultor que entre outras atividades, fundou uma cidade no interior paulista, dando a ela o nome de sua esposa, Lavínia. 

As atividades externas, se tornam complementares ao passo que os alunos tem uma vivência experimental do espaço e ambiente turistico. O Curso julga, muito importante essas saídas, afinal, não se aprende, nem ensina turismo apenas em quatro paredes! 

Texto de Jessica Alves Belgamo RA: 28189583 - 1º NA TURISMO NOTURNO. 

03 Abril
Artigo
Leitura Complementar: Contabilidade e a sociedade
Por Anselmo Milani

Prof. César d"Arienzo discorre sobre o comportamento da sociedade em relação a profissão contábil  com o tema Será o formalismo fiscal atribuído à Contabilidade?

Continue a leitura.

 

Anexo: 
Tags: 
03 Abril
Artigo
Leitura complementar: Progresso Pessoal
Por Anselmo Milani

O Prof. Inácio Dantas Ferreira apresenta os principais pontos para o desenvolvimento pessoal.

Segue a leitura.

Anexo: 
03 Abril
Gastronomia
Confira algumas curiosidades sobre o bacalhau
Por Deborah Aparecida

Talvez dentro da gastronomia não exista um ingrediente tão consumido, tão adorado mundialmente, mas que ao mesmo tempo poucas pessoas conhecem de fato a sua origem, se enganando ou confundindo na maioria das vezes. O bacalhau é um dos produtos mais consumidos do mundo, dono de uma história muito interessante, e ganhou adeptos por todos os lados.
Por mais que seja estranho dizer isso, a verdade é que o bacalhau não é um peixe. O bacalhau pode vir a ser vários peixes, desde que seja feito um processo de transformação com ele. Por mais que seja complexo e novidade para a maioria, é simples de compreender. Para se obter um bacalhau, existe um processo que é resultante da salga e secura de alguns peixes específicos, e que irão originar o bacalhau. São eles: Gadus morhua (cod), ling, saithe e zarbo. Ou seja, o bacalhau fresco na teoria não existe, e na prática é apenas um peixe comum, sem o sabor marcante que é resultado da cura e da secagem.
 
O bacalhau é um produto bastante antigo, e foram os “vikings” os seus criadores. O fato dos vikings ficarem meses viajando, foi combustível para inventar um meio de conservação para o alimento. O processo de secagem do peixe naquela época era feito ao ar livre, e depois disso era levado para longas viagens, sendo consumido aos poucos sem o risco de estragar. O sal “apareceu” no processo por volta do ano 1000 d.C, pelos povos bascos.
 
O holandês Yapes Ypess é considerado o “pai do bacalhau”, pois foi ele quem criou a primeira indústria de transformação na Noruega. País pioneiro no planejamento da pesca em longo prazo. A cidade de Aslesund é considerada a capital mundial do bacalhau, pela quantidade de indústrias de transformação de bacalhau e muitos portos de exportação. A partir desse momento crucial, com o tempo a demanda por bacalhau no mundo aumento e muito, fazendo da Noruega o polo mundial de pesca e exportação do bacalhau.
 
Como já dito, com alguns peixes específicos se faz o bacalhau. Eles são “sangrados” ainda no barco de pesca para evitar que a carne escureça.  As indústrias de transformação do bacalhau recebem o peixe, fazem a limpeza, retiram a cabeça e colocam em uma cura de “sal traçado”. Esse processo de maturação do peixe dará características especiais como textura, cor e sabor diferenciados. O bacalhau verdadeiro é o do atlântico, com nome de Gadus morhua. As outras espécies como Ling, Saithe e zarbo, possuem qualidade inferior e existem em menor quantidade
Os portugueses tiveram papel importante e fundamental na história do bacalhau. Foram eles os primeiros a pescar, e a introduzir o produto na alimentação. A descoberta do bacalhau pelos portugueses veio na época das grandes navegações, onde eram necessários produtos que aguentassem as longas viagens sem estragar, e por esse motivo o peixe é um dos responsáveis pela expansão do velho mundo.  Apesar de ser símbolo do país, Portugal importa todo o bacalhau que é consumido, pela enorme dificuldade em pesca-lo.
 
Praticamente todo bacalhau que chega a terras portuguesas chega “verde”, ou seja, sem passar por nenhum processo. Nas indústrias de transformação do bacalhau, o peixe passará por um processo de secagem artificial de 24 a 100 horas (dependendo do tamanho), onde a temperatura varia de 18º a 24º graus, e por uma cura que pode variar de 3 a 6 meses, levando-se em consideração, que quanto maior o tempo, melhor a qualidade do bacalhau. A carne do bacalhau seco possui 0% de gordura e até 80% de concentração de proteínas, sendo importante ressaltar que ela nunca deve ser congelada antes de ser dessalgada.
 
É fundamental entender essa questão do bacalhau e sua origem. Assim como “bacalhau do porto” (nome muito usado aqui no Brasil), na verdade é da Noruega, mas é chamado assim por ser maior em relação aos outros, de alta qualidade e bem mais caro. Ao comprar um bacalhau, é importante certificar que o peixe está bem firme e seco, evitando ao máximo partes moles e úmidas.
 
E para concluir, a famosa frase “nunca vi cabeça de bacalhau” não poderia deixar de ser explicada. Ela existe, porém é retirada na indústria e salgada como o restante do peixe. Possui mercado em vários países, e segundo os noruegueses, essa parte que eles consideram a mais saborosa do peixe, não tem mercado no Brasil.
 
Fontes de pesquisa: Revista Super Interessante, gp1.com.br, IG comidas e Globo Mar.
 

 

 

03 Abril
Nutrição
Dia Mundial da Saúde: orientação com o curso de Nutrição
Por Maria Christina

Saúde e bem estar se conquista com escolhas saudáveis. 
Venha aprender com a turma do curso de nutrição como escolher os "melhores" alimentos através da leitura de rótulos.
 
Quando? Dia 07/04/17 (Manhã das 9:00h às 12h e Noite das 18:30h às 21h). 
Onde Saguão do Prédio F. 

03 Abril
INCLUSÃO
UNG inaugura cadeira adaptada para caminhadas e corridas
Por Jose Romero

Em parceria com o curso de Engenharia e o setor de Extensão da Universidade Guarulhos (UNG), o curso Fisioterapia realizou a Corrida do Batom. A pequena Emily de Cassia estreou, com todo seu charme, a cadeira adaptada para corrida e caminhada, que foi conduzida por outra paciente do setor de ortopedia, Dona Maria Betânia.

O evento ainda contou com a presença da fisioterapeuta Dra. Marina Ribeiro e de várias alunas do curso de Fisioterapia que colaborararam com o suporte técnico necessário para que tudo ocoresse com a maior segurança possível.

01 Abril
ITAQUÁ
UNG realiza plantão de atendimento para elaboração do Imposto de Renda
Por Nilza Aparecida

No dia 08 de abril, das 9h às 12h e das 13h as 16h, a UNG  realizará o plantão de dúvidas e elaboração do Imposto de Renda 2017 para a comunidade. O plantão será realizado pelos alunos do curso de Contábeis com a supervissão dos professores. A ação está destinda a pessoas físicas com rendimentos anuais até R$ 100 mil, com bens até R$ 300 mil e que não sejam proprietárias de empresas.