UNG | Ser Educacional
14 Março
AÇÃO
Alunos de Nutrição oferecem orientações nutricionais em empresa transportadora
Por Maria Christina

Alunos do curso de nutrição, do 7° semestre, estagiários em Saúde pública e de ADAN - Área de Atuação Diversificada do Nutricionista, participaram, nesta última semana 07/03, do evento em comemoração a semana da mulher, oferecendo orientações nutricionais, aos funcionários da empresa BRASPRESS, transportadora de cargas, de Guarulhos.

Promoveram educação nutricional por meio de jogos dinâmicos e interativos sobre alimentos industrializados e seus malefícios, leitura de rótulos de alimentos e sua composição, falaram ainda sobre a importância do consumo de alimentos saudáveis no prato dos brasileiros para uma boa saúde.

 

Confira as fotos!

 

08 Março
ARTIGO
Alunas falam sobre alimentação e saúde da mulher
Por Maria Christina

Por: Ianka Lima, Laís Oliveira, Vitória Oliveira 

 

  • Alimentação e saúde da mulher: Como a alimentação pode influenciar na TPM, Menopausa e Obstipação

 

  • TPM

A Síndrome de Tensão Pré Menstrual, ou Tensão pré menstrual, pode ser definida como um conjunto de sinais e sintomas físicos e psicológicos que ocorre na fase lútea do ciclo menstrual. Os sintomas apresentados no período que antecede a menstruação variam na intensidade e na variedade, podendo muitas vezes interferir na vida da mulher. São sintomas emocionais e físicos que variam de mudanças de humor, depressão, tristeza, tensão, irritabilidade, ansiedade, nervosismo, agressividade, aumento ou redução de apetite, compulsão por doces ou salgados.

Recomenda-se reduzir a ingestão de cafeína, sal, chocolate, carne vermelha, produtos lácteos, álcool; incentivar o consumo de fibras, legumes, vegetais, preconizar refeições pequenas e mais frequentes e aumentar o consumo de líquidos com o objetivo de reduzir sintomas como irritabilidade, insônia, retenção de fluidos, mastalgia, edema ou ganho ponderal.

  • MENOPAUSA

A menopausa é o evento representado pela última menstruação da mulher, é observado alterações significativas no organismo tanto antes quanto após a cessação da menstruação, caracterizando o quadro denominado climatério. Neste período ocorrem profundas alterações endócrinas e sistêmicas provocando diversas modificações físicas e psíquicas na mulher. Os distúrbios que mais incomodam as mulheres são a instabilidade vasomotora, os distúrbios menstruais, os sintomas psicológicos, a atrofia genitourinária, a diminuição do tamanho das mamas e as ondas de calor. A presença de flavonoides é indicada em pacientes selecionadas, obtendo-se melhor resultado naquelas com pouca sintomatologia e no início da menopausa. O alto teor de fitoestrogênios em algumas plantas caracteriza uma alternativa promissora para a terapia hormonal na menopausa.

Alimentos que auxiliam na menopausa são: Soja, leite e derivados, peixe, Oleaginosas e chocolate amargo.

  • OBSTIPAÇÃO

Constipação ou obstipação intestinal é um sintoma que expressa possíveis dificuldades na evacuação intestinal, observado numa parcela significativa das populações, conforme os estudos algo em torno de 20% a 30% dos adultos. É 1,5 a 2 vezes mais comum entre mulheres e crianças e associada com o aumento da idade, presente em até 40% das pessoas acima de 65 anos. A princípio, deve-se considerar a constipação como um sintoma e não uma doença. É uma manifestação clínica, nem sempre isolada, que pode acompanhar várias doenças funcionais ou orgânicas, digestivas ou extradigestivas. 

O tratamento da constipação intestinal funcional deve ser particularizado, na maioria dos casos a dieta com bom teor de fibras, ingestão adequada de líquidos, aumento na atividade física e atendimento ao reflexo, será suficiente para a correção do ritmo evacuatório.

Exemplo de alimentos que auxiliam (laxativos): Mamão papaia, ameixas, aveia, Granola, verduras de cor verde escura, frutas, etc.

 

Referências Bibliográficas

 

VAZQUEZ, Fabiana Aun (IC); Apoio: PIVIC Mackenzie Alimentação e síndrome de tensão pré menstrual VII Jornada de Iniciação Científica - 2011

Disponível em: https://www.jasminealimentos.com/alimentacao/menopausa-o-que-comer-para-aliviar-os-sintomas/. Acesso em: 06/03/2018.

PINTO, Rafael Moraes. Menopausa: tratamento hormonal e fitoterapia; Revista Interdisciplinar de Estudos Experimentais, v. 1, n. 2, p. 69 - 74, 2009.

MISZPUTEN, Sender J.; Obstipação intestinal na mulher. Universidade federal de São Paulo (Unifesp- EPM), 05/20008.

 

02 Março
ALUNO
Alunas indicam receitas saudáveis e refrescantes para esse calor
Por Maria Christina

Por: Ianka Lima, Laís Oliveira, Vitória Oliveira, 7° semestre do curso de nutrição

No verão, com o aumento do calor e da exposição solar, é importante não esquecermos de nos hidratarmos ao longo do dia, incluindo mais bebidas na nossa alimentação: prefira beber água, cerca de 1,5L por dia, porque a água naturalmente contida nos alimentos, não é suficiente para suprir as necessidades diárias, principalmente, se praticar atividades físicas intensas.

Em contrapartida, deve moderar o consumo de bebidas que contenham cafeína, como é o caso de alguns refrigerantes (incluindo as bebidas energéticas), o café e o chá, não só porque a cafeína possui um efeito diurético, como também porque o açúcar, frequentemente contido em bebidas refrescantes, as torna muito apetecíveis.

A nossa alimentação deve ser variada e deve incluir diariamente pequenas quantidades de vitaminas, indispensáveis ao crescimento normal e a manutenção da saúde, porque o nosso corpo não consegue sintetizar a maior parte delas.

Observação: é importante lembrar que ao levar comida para ingerir fora de casa, o calor promove o crescimento de microrganismos patogênicos, e ou, a produção de toxinas no alimento, cuja ingestão pode provocar toxinfeções alimentares.

 

Sorvete de manga com gengibre

Ingredientes:

2 mangas tommy ou palmer cortadas

2 inhames médios descascados e cortados

2cm de gengibre picado

Modo de Preparo:

Coloque primeiro as mangas, depois o inhame e por último o gengibre. Bata tudo no liquidificador e guarde em um recipiente de plástico. Leve ao freezer por 8 horas ou até congelar.

 

Smoothie de abacate com gengibre

 

Ingredientes:

1 abacate

1 xícara (chá) de gengibre gelado

2 colheres (sopa) de amêndoas em lascas

1 colher (chá) de açúcar de coco

1 pitada de canela em pó (opcional)

Modo de Preparo:

Retire a polpa do abacate com uma colher e bata no liquidificador com os demais ingredientes. Sirva em seguida.

 

 

Salada tropical

Alface lisa

Alface crespa,

Agrião,

Pepino japonês em rodelas,

Tomate cereja,

Brotos de feijão,

Manga em tiras;

Carambola em rodelas.

Para o molho: maracujá, sal, azeite, água e limão.

 

Gelinho de frutas com agua de coco

Ingredientes:

07 morangos em pedações

½ limão siciliano em pedaços

14 folhas de hortelã

Água de coco

Modo de preparo

Espalhe os ingredientes por uma forme de gelo, complete com a agua de coco e leve ao congelador até endurecer.

 

Referências

Receitas disponíveis neste link. Acesso em: 27/02/2018.

CARDO, Ana Beatriz, Receitas de salada tropical. Disponível em: https://www.receiteria.com.br/receitas-de-salada-tropical/. Data de consulta: 27/02/2018.

JORGE, Ricardo; Instituto Nacional de Saúde, revista Auchan_Saúde e Bem-estar_ed. 29 – alimentação saudável em dias de sol; 2016.

Disponível em: http://mundoverde.com.br/receitas/ Acesso em: 27/02/2018.

 

 

05 Fevereiro
NUTRIÇÃO
Alunos desenvolvem projeto na Clínica Escola de Nutrição
Por Maria Christina

Alunas do 8° semestre, desenvolvem trabalho na clínica escola de Nutrição, deixando um dos consultórios, voltado ao público infantil. O locoal dispõe de atividades dinâmicas, jogos e informativos lúdicos, para os atendimentos nutricionais da população.

Para quem deseja se consultar com um nutricionista, a unidade disponibiliza de atendimentos em grupo ou individuais, onde são ministradas aulas sobre diversos temas de saúde e alimentação, além de aspectos básicos da nutrição ou ainda avaliação e diagnóstico nutricional, orientação, reeducação alimentar e oficinas de práticas dietéticas, para todos os públicos, da infância ao envelhecimento. Os interessados devem enviar e-mail para clinica.nutricao@ung.br ou através do telefone (11) 2464-1738.

 

 

 

29 Janeiro
ENTREVISTA
Aluna do curso de nutrição fala sobre benefícios de alimentos
Por Maria Christina

Texto elaborado por aluna: Suelen Meraio, formanda do curso de nutrição UNG.

Aproveite essa época do início do ano para se deliciar e vitaminar seus dias, com as variedades de alimentos, principalmente de frutas, (o abacate é um deles).Época de alimentos, de valores mais acessíveis, mais frescos e nutritivos. Abaixo, confira esse e outros alimentos da safra deste mês de janeiro.

Abacate e seus benefícios

   O abacate, de nome científico Persea americana Mill, tem origem na América tropical.

   É um fruto macio e carnudo, com textura amanteigada, pois basicamente contém somente ácidos graxos não saturados, e, apenas 70% de água em sua composição.

   Por ter extrema suavidade em paladar é uma fruta versátil sendo utilizada em diversas receitas salgadas e doces.

   É uma ótima fonte de gordura monoinsaturada e contribui para a manutenção dos níveis adequados do (bom) colesterol sanguíneo também previne as doenças cardiovasculares.

   Contém potássio, vitaminas lipossolúveis, do complexo B (principalmente B5 e B6) e C sendo uma boa fonte de energia para o organismo, além de auxiliar na formação de ossos e dentes, também alivia o cansaço mental.

   Seu óleo é rico em ômega 6 e além de ser utilizado comercialmente como o azeite, também é aproveitado nas indústrias farmacêutica e cosmética.

   Esse fruto tem sido reconhecido por seus benefícios à saúde, especialmente em função dos compostos presentes na fração lipídica, como os fitoesteróis (que impedem que uma boa parte da gordura seja absorvida no intestino).

   Por tudo isso, é considerado um incrível alimento funcional.

Cebola

   A cebola é mundialmente consumida e muito utilizada com tempero de outros alimentos na gastronomia. Segundo estudos realizados, apresenta considerável efeito benéfico sobre algumas enfermidades, como, hipertensão, aterosclerose e trombose que provocam alterações patológicas nos vasos sanguíneos e no coração.

   Possui substâncias químicas interessantes para a indústria farmacêutica, como a quercetina; que é um flavonóide natural com poder antiinflamatório e anticarcinogênico, além de atuar nos sistemas cardiovascular, renal e hepático.

   Cada indivíduo consome aproximadamente 7,2 kg de cebola por ano.

   É relativamente rica em cálcio e riboflavina (vitamina B2), vitaminas B1 e B6 também são encontradas. Tem teor mediano de vitamina C, mas destaca-se por conter diferentes minerais: ferro, fósforo, magnésio, potássio, sódio e principalmente selênio.

   O mineral selênio é necessário em quantidade mínima, pois sua deficiência pode causar catarata, distrofia muscular, depressão, doenças cardíacas, entre outras patologias. Uma dieta acrescida de 5% de cebola é suficiente para atingir essa quantidade mínima de selênio, além de contribuir para a redução da pressão sistólica.

   Mas, todos esses princípios ativos têm maior efetividade quando a cebola é consumida crua, pois em aquecimento há perda dos componentes sulfurados. 

 

Alimentos da safra deste mês de janeiro:

Frutas:

Abacate; Abacaxi Havaí; Carambola, Cupuaçu; Figo; Goiaba; Graviola; Jaca; Laranja pera, Limão Taiti; Mamão formosa; Manga Palmer; Maracujá Doce; Marmelo; Nectarina Estrangeira; Pêssego Estrangeiro; Pinha, Pitaia; Sapoti.

Legumes:

Abobrinha Brasileira; Berinjela Japonesa; Beterraba; Jiló; Pimenta Cambuci; Pimentão verde; Quiabo; Tomate; Tomate Salada; Cebola Nacional; Cebola SC.

Verduras:

Alface; Gengibre com folhas; Salsa.

 

Referências:

UNICAMP. Universidade Estadual de Campinas. Tabela Brasileira de Composição de Alimentos – TACO – 4ª edição revisada e ampliada. Campinas, São Paulo, 2011. Disponível em: http://www.unicamp.br/nepa/taco/contar/taco_4_edicao_ampliada_e_revisada.pdf?arquivo=taco_4_versao_ampliada_e_revisada.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde. Alimentos Regionais Brasileiros. Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica – 2ª edição. Brasília, 2015. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/livro_alimentos_regionais_brasileiros.pdf

ALMEIDA, A.; SUYENAGA, E. S. Ação farmacológica do alho e da cebola sobre o sistema cardiovascular: revisão bibliográfica. Nutrire: rev. Soc. Bras. Alim. Nutr. J. Brazilian Soc. Food Nutr., São Paulo, SP, v. 34, n. 1, p. 185-197, abr. 2009. Disponível em: http://bases.bireme.br/cgibin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=517523&indexSearch=ID

BEHLING, E. B. et al. Flavonóide quercetina: aspectos gerais e ações biológicas. Alim. Nutr, Araraquara, v 15, n3, p.285-292, 2004. Disponível em:

http://serv-bib.fcfar.unesp.br/seer/index.php/alimentos/article/view/89/102

http://www.ceagesp.gov.br/wp-content/uploads/2015/05/produtos_epoca.pdf

http://www.ceagesp.gov.br/os-produtos/

30 Novembro
NOVEMBRO AZUL
Nutrição no combate ao Câncer de Próstata
Por Maria Christina

Em comemoração ao Novembro Azul, vamos esclarecer alguns fatos em relação à alimentação e a prevenção do câncer de próstata.

Hoje em dia este tipo de câncer é considerado o sexto tipo mais comum no mundo. No Brasil é a quarta maior causa de morte. O câncer de próstata ocorre principalmente em homens mais velhos. Cerca de 6 em cada 10 casos são diagnosticados em homens com mais de 65 anos, sendo raro o surgimento antes dos 40 anos.

Entre os maiores fatores de risco encontra-se a alimentação inadequada, além da hereditariedade, sedentarismo, doenças associadas como o diabetes mellitus e o sobrepeso ou obesidade.

A nutrição entra como um importante fator protetor, já que uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, bem como, um menor consumo de gorduras, principalmente as de origem animal (fonte de gordura saturada) ajuda a diminuir o risco no desenvolvimento dos inúmeros tipos de câncer.

Atualmente muito se fala na mídia sobre Alimentos funcionais, mas afinal, o que há nesses alimentos que diferem dos outros? A resposta é simples... Alimentos funcionais são alimentos comuns que fornecem ao organismo além das funções básicas, alguma substância especifica que acarreta em efeitos benéficos à saúde e que podem retardar o estabelecimento de doenças crônico-degenerativas (câncer), entre outras patologias, se consumido como parte de uma alimentação habitual.

A seguir, encontram-se três substâncias com atividades funcionais importantes e que vêm sendo atribuídos a prevenção do câncer de próstata e outros tipos de carcinogênese. O melhor de tudo é que estão presentes em diversos alimentos em sua maioria consumidos na mesa dos brasileiros.

Elaborado por: Andressa Greco; Mayara Souza e Natália Lima (alunas do 8° semestre de nutrição).

25 Outubro
AÇÃO
Alunos participam de ação do Projeto Primavera
Por Maria Christina

Em comemoração ao início de uma nova estação, foi realizado a ação denominada Projeto Primavera, onde o objetivo foi incentivar e identificar o consumo de Frutas, Verduras e Legumes (FLV) em alunos, professores e funcionários da unidade Guarulhos, Centro do Grupo Ser Educacional.

O Projeto foi desenvolvido pelos alunos do curso de Nutrição do 7° e 8° semestre, que estão no período de estágio, denominado ADAN (ÁREA DIVERSIFICADA DE AÇÃO DO NUTRICIONISTA), onde o objetivo do trabalho, era desenvolver um Programa de Reeducação Alimentar com ênfase no baixo consumo de frutas, verduras e legumes, observados na população em geral.

Foram demonstradas porções de FLVs que um indivíduo deve consumir diariamente, mediante porções montadas em pratos com os alimentos in natura: banana, uva, tangerina, abacaxi, couve, alface, cenoura, beterraba, limão. Também foram elaborados folhetos e distribuídos aos participantes sobre a importância do consumo dos mesmos para manutenção do organismo e os principais vegetais, que estão em uma boa safra na Primavera. A ocasião contou ainda com exposição de um banner sobre as substâncias funcionais presentes nos vegetais que possuem efeito terapêutico e ainda disponibilização aos participantes do projeto um e-book com receitas variadas de frutas e hortaliças de fácil preparo e baixo custo, salientando as propriedades nutricionais de seus ingredientes.

Um questionário fez avaliação qualitativa do consumo de FLVs e das 123 pessoas entrevistadas, 94 foram mulheres, com idade entre 17 aos 57 anos, e 29 homens, com idade entre 18 a 45 anos. Dentre os cursos entrevistados, as maiores participações foram dos estudantes de nutrição com 34 pessoas e Psicologia com 19 pessoas.

Veja o e-book disponível

05 Outubro
Nutrição
Alunos fazem ação social em comemoração aos 50 anos da Associação Bom Pastor
Por Maria Christina

Em comemoração aos 50 anos da Associação Bom Pastor, no bairro Recreio São Jorge em Guarulhos, aconteceu uma ação social  com a participação multidisciplinar dos alunos dos cursos de nutrição, psicologia, enfermagem e biomedicina da Universidade UNG. Os alunos do curso de nutrição realizaram orientações nutricionais, trazendo reflexões sobre o excesso de consumo de alimentos industrializados e melhora da alimentação com sugestões de escolhas saudáveis com equilíbrio. A ação contou também com a apresentação do Canil da Guarda Metropolitana. 

 

 

17 Julho
Guarulhos
Como a Nutrição contribui com a Estética
Por Maria Christina

Você é o que você come. A famosa afirmação também vale quando o assunto é beleza. Afinal, quem não deseja manter a pele hidratada e sem acne, as unhas fortes e os cabelos sedosos e brilhantes?  Para isto, uma alimentação balanceada é fundamental, pois refletirá na manutenção do equilíbrio do corpo todo, tanto por dentro, como por fora.

É importante garantir que a ingestão dos nutrientes aconteça na quantidade certa, pois a falta de um deles pode causar um desequilíbrio metabólico, resultando em diversas desordens estéticas que podem atingir, por exemplo, a pele. É assim que aparecem a acne, manchas, celulite, flacidez, estrias, gordura localizada, envelhecimento precoce e problemas de baixo peso e sobrepeso.

A nutricionista Cristiane Botelho, da Clínica de Nutrição da UNG Universidade, dá algumas dicas para evitar alguns desses probleminhas que podem ocorrer com o organismo apenas consumindo os alimentos corretos. Confira:

Envelhecimento da pele

Os alimentos priorizados são aqueles ricos em antioxidantes, que podem variar desde frutas, verduras, fibras e alguns outros alimentos que sejam ricos em antioxidantes, como por exemplo, frutas cítricas, frutas vermelhas, aveia, linhaça, suco de uva integral e outros.

Acne

Um desequilíbrio da saúde intestinal, decorrente de má alimentação também pode causar acne. Uma dieta rica em alimentos hiperglicêmicos (carboidratos, açúcares, leite, sorvete, chocolate etc.) aumenta o trabalho das glândulas sebáceas, o que gera acne. “Uma rotina alimentar à base de peixes, muitos legumes e vegetais acarretará numa melhora do problema. Acne tem relação direta com a dieta”, alerta Botelho.

Flacidez e celulite

O sedentarismo e o sobrepeso são considerados vilões para o surgimento da flacidez e da celulite. “Beber a quantidade certa de água, ajustar a alimentação, controlando o excesso de carboidratos, gorduras e doces, além de incluir alimentos antioxidantes e estimular o consumo adequado de outros nutrientes é importantíssimo”, finaliza a nutricionista.

 

Para quem deseja se consultar com um nutricionista, a UNG Universidade disponibiliza atendimentos em grupo ou individuais onde são ministradas aulas sobre diversos temas de saúde e alimentação, além de aspectos básicos da nutrição, ou ainda avaliação e diagnóstico nutricional, orientação, reeducação alimentar e oficinas de práticas dietéticas. Os interessados devem enviar e-mail para clinica.nutricao@ung.br ou através do telefone (11) 2464-1738.

Fonte: http://www.segs.com.br/saude/52005.html 

17 Julho
Nutrição
Não caia em falsas promessas de emagrecimento
Por Maria Christina

Quem não quer ter um corpo em forma e sentir-se bem com suas medidas? Para isso, muitas pessoas submetem-se a rigorosas receitas que prometem o corpo ideal em poucos dias de sacrifício. Encontrá-las é simples, basta fazer uma busca na internet e terá uma variedade de fórmulas ditas milagrosas.
 
No entanto, a nutricionista da Universidade UNG, Jéssica Amorim, adverte: “não há milagre, o que existe é uma reeducação alimentar. As pessoas tendem a procurar caminhos mais fáceis para emagrecer, mas esquecem-se que tudo que vem fácil pode ir fácil também. Além de trazer prejuízos incalculáveis”.
 
Muitas vezes, essas dietas populares são constituídas a base de shakes, chás e sopas e possuem um baixo nível nutricional por contarem com pouquíssimos ingredientes em suas receitas. Dessa forma, esses alimentos não suprem os nutrientes e as vitaminas exigidas pelas atividades diárias do metabolismo, comprometendo a saúde de quem as segue.
 
para ler a matéria na íntegra clique aqui
 
 
SERVIÇO:
Clínica de Nutrição da Universidade UNG 
Endereço: Prédio I, campus Guarulhos | Praça Tereza Cristina, 88 – Centro, Guarulhos/SP
Atendimento: Segunda à sexta-feira, das 8h às 14h e das 15h às 21h
Inscrição: Presencial, das 9h às 12h e das 16h às 19h. Apresentar apenas RG. Vagas limitadas
Contato: (11) 2464-1738 ou clinica.nutricao@ung.br

Tags: 

Páginas