UNG | Ser Educacional
04 Janeiro
Ação Social
Marketing também é Saúde
Por Regina Celia

Em parceria com o curso de nutrição, os alunos do curso de marketing promoveram o evento MARKETING TAMBÉM É SAÚDE.

OS alunos de nutrição fizeram o cálculo do IMC dos interessados e os alunos de marketing entregaram folhetos informativos e maçãs buscando a conscientização para uma alimentação saudável. 

04 Janeiro
Ação Social
Fraldas Geriátricas são entregues no Recanto da Vovó por alunos de Processos Gerenciais
Por Regina Celia

Os alunos do curso de Processos Gerenciais fizeram o chá da Vovó e do Vovô com intuito de arrecadar fraldas geriátricas e doar à instituição Recanto da Vovó.

Os estudantes preparam uma noite com muitos comes e bebes  para serem servidos aos colegas e em troca eles deveriam ajudar nas doações.

O evento foi um sucesso! 

04 Janeiro
Ação Social
Alegria no Projeto Onco Amigo
Por Regina Celia

Muita alegria, diversão, palhaços e centenas de livros que foram arrecadados e entregues pelos alunos do curso de Gestão Comercial no Projeto Onco Amigo.

Os estudantes passaram a tarde com a criançada e receberam muito carinho de toda a galerinha.

04 Janeiro
Ação Solidária
Gestão Comercial arrecada rações para Projeto Miau
Por Regina Celia

Alunos do curso de Gestão Comercial arrecadaram rações para doar ao Projeto Miau numa ação de solidariedade aos felinos.

As arrecadações foram significativas e os alunos fizeram questão de entregar as doações pessoalmente.

Anexo: 
04 Janeiro
Ação Social
Gestão Financeira promove Ação para Novembro Azul
Por Regina Celia

Os alunos do curso de Gestão Financeira distribuiram panfletos explicativos para a Campanha Novembro Azul.

Junto com os panfletos , foram distribuidos também bombons e lacinhos azuis.

04 Janeiro
Ação Ambiental
Alunos de Comercio Exterior promovem Ação de Consciência Ambiental na UNG
Por Regina Celia

Alunos do curso de Comércio Exterior, em parceria com o Clube das Sementes do Brasil , promoveram na UNG ação de Consciência Ambiental e distribuem sementes de árvores .

A ação teve o propósito de abordar a conscientização ambiental dos participantes. 

04 Janeiro
Guarulhos
Alunos visitam o Superior Tribunal de Justiça e o Supremo Tribunal Federal
Por Luciana Aparecida

Alguns alunos do Curso de Direito fizeram visita à Brasília no, último dia 07 de dezembro de 2016, e lá conheceram o Supremo Tribunal Federal e o Superior Tribunal de Justiça, as maiores Cortes do Poder Judiciário no país.

No STJ visitaram o gabinete o Diretor do Curso e também Ministro, Doutor Paulo Dias de Moura Ribeiro e aproveitaram para assistir uma Seção Especial de Julgamento na qual 15 Ministros definidos para ocupação das cadeiras por antiguidade no cargo, decidem sobre alguns assuntos de interesse social como reintegração de posse e o valor social da propriedade, negativa de atendimento de convênio médico, aumento exorbitante no valor de prestações em financiamento - fora do que determina a lei, entre outros assuntos que fazem parte do nosso cotidiano e agora do cotidiano dos alunos que acabam de terminar o Curso e passam a ser operadores do Direito.

No Superior Tribunal de Justiça também conheceram o trabalho de uma equipe onde todos são portadores de deficiência auditiva e trabalham como digitalizadores dos processos físicos já que agora, com a era digital processual, todos os autos vindos de todo país, precisam ser transferidos para um arquivo digital diminuindo o uso de papel e com isso evitando o desmatamento em um despertar da consciência ambiental além da diminuição de espaços para arquivamento de mais de milhares de processos que chegam à Corte por dia. O trabalho desenvolvido no STJ é digno de aplausos e merece ser propagado. Os alunos se encantaram e agora são propagadores da ideia de que a justiça no seu aspecto administrativo, pode e deve ser produzida de forma conciente. No Supremo Tribunal de Justiça, os alunos conseguiram presenciar um momento histórico em nossa história política, o julgamento do presidente do Senado Renan Calheiros já que no mesmo dia da visita, a Corte se reunia para votar a saida ou não de Renan da presidência. Momento para não ser esquecido.

04 Janeiro
Guarulhos
Produções de Alunos de Gastronomia
Por Deborah Aparecida

Os alunos de Gastronomia estão sendo preparados para comandar uma cozinha profissional e preparar o que há de melhor em termos de culinária nacional e internacional.

A produção dos estudantes é intensa. Na foto, abaixo, podemos ver um Robalo defumado com ovo mollet e chips de mandioquinha.

 

04 Janeiro
Fotografia e Publicidade
Exposição na Casa da Imagem repassa as últimas seis décadas da fotografia publicitária brasileira
Por Flavia Daniela

Até 02 de abril, fica em cartaz na Casa da Imagem, na região central de São Paulo, uma exposição que traça um panorama dos últimos 60 anos da fotografia publicitária produzida no Brasil. Com curadoria do fotógrafo Cristiano Burmester e do pesquisador Rubens Fernandes Jr., autor de "Papéis Efêmeros da Fotografia", livro no qual conta a história do comércio fotográfico no país, a mostra marca três décadas da Abrafoto (Associação Brasileira de Fotógrafos) e mescla nomes já consagrados do cenário brasileiro, como German Lorca e Chico Albuquerque, e artistas mais jovens, como Gustavo Lacerda, autor de "Albinos".  Leia a entrevista concedida ao Blog Entretempos, da Folha de São Paulo, com o curador da exposição:

Entretempos – A mostra reúne trabalhos dos últimos 60 anos da fotografia publicitária no país. Qual critério foi usado para selecionar as imagens? 

Rubens Fernandes Jr. – A exposição é uma celebração dos 30 anos da Abrafoto, então, em tese, a gente faria um recorte de 1985 até agora. Mas, com a minha perspectiva de pesquisador, eu convenci a associação de que teria de haver um núcleo histórico. É uma pesquisa que já dura dois anos e meio. Dentro desse núcleo, eu destaquei trabalhos de alguns nomes já reconhecidos, como German Lorca e Chico Albuquerque, que fez a primeira fotografia publicitária do Brasil, em 1949, para a agência Thompson. Ele fotografou um produto da Johnson & Johnson.

Entretempos - Que elemento determina que esta foi a primeira foto publicitária do país?

Rubens Fernandes Jr - Essa foi a primeira imagem fotográfica usada plenamente, como uma foto mesmo, e não como ilustração ou base para uma ilustração, o que era muito comum até os anos 1940. Até ali, você fazia um bom layout, depois uma boa fotografia e, por fim, um retoque americano, que fazia a foto virar quase uma ilustração. O próprio Chico dizia que ele foi o autor da primeira foto publicitária brasileira, assim como as agências admitem isso. Foi a primeira vez que a fotografia migrou direto para o fotolito. Depois do Lorca e do Chico, nos anos 1950, peguei também o Henrique Becherini, que foi um pioneiro, e, depois, já nos anos 1960, outros três nomes: Otto Stupakoff, Milan Alram, que fez uma campanha linda, com a Helô Pinheiro antes de se tornar Garota de Ipanema, e Sergio Jorge, vencedor do primeiro Esso de fotojornalismo e que posteriormente migraria para a publicidade. Ele foi um dos fundadores do Estúdio Abril ao lado do Chico Albuquerque.

Entretempos - Muitos dos fotógrafos da mostra são nomes conhecidos, que têm carreiras consolidadas na publicidade mas também têm trabalhos autorais. É possível perceber a influência do estilo pessoal desses artistas nas peças encomendadas?

Rubens Fernandes Jr - Tem pouca coisa autoral nesses trabalhos publicitários. A grande maioria parte de um layout ou de uma ideia específica. Mas, de qualquer forma, eu considero a fotografia publicitária um lugar onde se experimentou muito. O cinema publicitário é o lugar da experimentação. Você testa em 30 segundos algo que pode ser aproveitado em trabalhos autorais. Na fotografia, a mesma coisa.

Entretempos - Qual seria um exemplo desse processo?

Rubens Fernandes Jr - Foram testados muitos filmes e efeitos que depois foram absorvidos pelos fotógrafos em seus trabalhos autorais. O Klaus Mitteldorf é um exemplo claro. A cor é uma característica do trabalho dele e, quando o Klaus começa a reverter filmes, começa fazendo isso na publicidade. Hoje essa é a marca da obra dele. O Bob Wolfenson, que fez uma imagem para o shopping Eldorado com referência direta à foto do beijo do [Robert] Doisneau, usa muito a experiência publicitária no seu trabalho autoral, e vice-versa. A publicidade exige, tecnicamente, um nível que, sem a prática neste campo, talvez o fotógrafo não alcançasse essa excelência.

Entretempos - O que te surpreendeu na pesquisa? O que surpreende o visitante da mostra?

Rubens Fernandes Jr - Na minha cabeça, a exposição funciona como uma espécie de memorabilia. Eu tenho 65 anos, então essas imagens puxam as músicas, as campanhas de TV, principalmente a partir dos anos 1970. É um mergulho na memória. Para quem tem mais de 40 anos, a mostra será um revival total. Para quem é jovem, será uma surpresa perceber quais artifícios os fotógrafos usaram nos anos 1950, 1960 e 1970 para produzir uma imagem tecnicamente elaborada. O Sergio Jorge, por exemplo, tem a foto de um carro que fazia referência à passagem do cometa Halley. Ele vai ao planetário, que simula o cometa para o fotógrafo. Daí ele faz a fusão da imagem e da foto do automóvel. Há uma intuição e uma criatividade próprias do brasileiro. A exposição vai colocar o jovem diante da questão técnica e, depois, ao percorrer a exibição, ele vai se deparar com o design dos telefones, com a calça jeans… A US Top tem uma campanha linda: “Liberdade é uma calça jeans desbotada”. Em plena ditadura você está discutindo a liberdade e, naquele momento, era isso o que você poderia dizer sobre o tema. A exposição consagra várias atitudes geracionais.

O mundo globalizado trouxe essa pasteurização, essa uniformização nas imagens. O discurso passa a ser mais global do que local. A sua imagem pode vazar para qualquer lugar, então isso foi mudando. A publicidade também se globalizou do ponto de vista da produção. Quando você faz o anúncio de um carro, a campanha passa por São Paulo, Nova York, Londres… Então você perdeu um pouco daquela coisa mais regional para ganhar um tom mais global.

FOTOGRAFIA PUBLICITÁRIA BRASILEIRA
ONDE: Casa da Imagem, R. Roberto Simonsen, 136-B, tel. 11-3241 1081
QUANDO: De ter. a dom, das 9h às 17h; até 2/4
QUANTO: Grátis

 

04 Janeiro
Guarulhos
Alunos concluintes fazem homenagem aos professores
Por Luciana Aparecida

Em 02 de dezembro de 2016, em uma bela cerimônia, os alunos do Curso de Direito fizeram homenagem aos professores do Curso com participação de familiares e também de alunos de outros semestres que foram convidados como forma de integração entre os vários semestres e também das famílias com a Instituição.

Na homenagem, alunos discursaram e levaram a platéia, em vários momentos, à emoção. Os professores presentes também não conseguiram conter as lágrimas e lembraram de fatos curiosos e também emocionantes durante os cinco anos da graduação da turma. Foram gravados vídeos com depoimento de cada professor para recordar os momentos que passaram com os estudantes. Alunos que não continuaram o Curso também foram lembrados e estiveram presentes para prestigiar tanto os colegas como os mestres. Uma cerimônia para ser guardada na lembrança e também no coração.