UNG | Ser Educacional
17 Julho
Guarulhos
Como a Nutrição contribui com a Estética
Por Maria Christina

Você é o que você come. A famosa afirmação também vale quando o assunto é beleza. Afinal, quem não deseja manter a pele hidratada e sem acne, as unhas fortes e os cabelos sedosos e brilhantes?  Para isto, uma alimentação balanceada é fundamental, pois refletirá na manutenção do equilíbrio do corpo todo, tanto por dentro, como por fora.

É importante garantir que a ingestão dos nutrientes aconteça na quantidade certa, pois a falta de um deles pode causar um desequilíbrio metabólico, resultando em diversas desordens estéticas que podem atingir, por exemplo, a pele. É assim que aparecem a acne, manchas, celulite, flacidez, estrias, gordura localizada, envelhecimento precoce e problemas de baixo peso e sobrepeso.

A nutricionista Cristiane Botelho, da Clínica de Nutrição da UNG Universidade, dá algumas dicas para evitar alguns desses probleminhas que podem ocorrer com o organismo apenas consumindo os alimentos corretos. Confira:

Envelhecimento da pele

Os alimentos priorizados são aqueles ricos em antioxidantes, que podem variar desde frutas, verduras, fibras e alguns outros alimentos que sejam ricos em antioxidantes, como por exemplo, frutas cítricas, frutas vermelhas, aveia, linhaça, suco de uva integral e outros.

Acne

Um desequilíbrio da saúde intestinal, decorrente de má alimentação também pode causar acne. Uma dieta rica em alimentos hiperglicêmicos (carboidratos, açúcares, leite, sorvete, chocolate etc.) aumenta o trabalho das glândulas sebáceas, o que gera acne. “Uma rotina alimentar à base de peixes, muitos legumes e vegetais acarretará numa melhora do problema. Acne tem relação direta com a dieta”, alerta Botelho.

Flacidez e celulite

O sedentarismo e o sobrepeso são considerados vilões para o surgimento da flacidez e da celulite. “Beber a quantidade certa de água, ajustar a alimentação, controlando o excesso de carboidratos, gorduras e doces, além de incluir alimentos antioxidantes e estimular o consumo adequado de outros nutrientes é importantíssimo”, finaliza a nutricionista.

 

Para quem deseja se consultar com um nutricionista, a UNG Universidade disponibiliza atendimentos em grupo ou individuais onde são ministradas aulas sobre diversos temas de saúde e alimentação, além de aspectos básicos da nutrição, ou ainda avaliação e diagnóstico nutricional, orientação, reeducação alimentar e oficinas de práticas dietéticas. Os interessados devem enviar e-mail para clinica.nutricao@ung.br ou através do telefone (11) 2464-1738.

Fonte: http://www.segs.com.br/saude/52005.html 

05 Julho
Nutrição
Finalização dos Workshops da disciplina de Patologia e Terapia Nutricional
Por Maria Christina

Neste semestre a Profª Amanda Nascimento propôs aos alunos das disciplinas de Patologia e Terapia Nutricional I e II para que realizassem workshops sobre diversas patologias. O objetivo era que, com criatividade e embasamento teórico coerente, produzissem algo prático e visual para os visitantes.

Nossos sinceros agradecimentos à Professora Mariana Ramalhoso, à Professora Edilaine Kawachi,  Professora Mariana Ramalhoso Alves e à Professora Carolina Viegas pela participação e visita aos dias de Workshop!

 

 

14 Março
Letizia Nuzzo
Alimentação saudável já!
Por Maria Christina

Profª Letizia Nuzzo.

A alimentação saudável requer boas escolhas dos alimentos que irão compor as refeições diárias. Mas como reconhecer um alimento saudável? Num primeiro momento, é bom saber que o alimento saudável é aquele rico em nutrientes e o mais próximo do natural, ou seja, menos processado possível e com máxima redução de aditivos e de contaminantes. Parece fácil, não é? Contudo, diariamente nos deparamos com oferta variada e tentadora de produtos alimentares ou preparações ricas em gordura, em sal e em açúcar. E os alimentos da agricultura, em sua maioria, estão cheios de agrotóxicos. Então, como fazer?

No Brasil foi publicado o novo Guia Alimentar da População Brasileira e nele encontra-se ótimas orientações para melhorar nosso consumo alimentar, incluindo a escolha pela nova classificação dos alimentos. Um vídeo sobre o guia alimentar está disponível no https://www.youtube.com/watch?v=rDQv4IJMhT0. A dica é consumir mais alimentos in natura (verduras, legumes e frutas) ou minimamente processados (arroz, milho, aveia, feijão, ervilha, entre outros) e evitar os que são denominados de ultraprocessados (biscoitos, embutidos, salgadinhos, etc). Utilize os processados como macarrão, pão e alguns produtos prontos para o consumo, moderadamente. Sem abusos! Dê preferência ao que foram produzidos com grãos menos beneficiados, ou seja, mais integral.

Mas, ao escolher as verduras, os legumes e as frutas prefira os de cultivo agroecológico cuja disponibilidade no mercado vem aumentando e num preço mais acessível. Pode ser orgânico também, embora tenha custo elevado, ainda. Na seleção dos alimentos minimamente processados dê preferência aos que foram menos alterados e que irão fazer parte da refeição como o feijão, o milho, o arroz, entre outros do gênero. Ao prepará-los utilize reduzida quantidade de óleo e de sal e tempere com ervas ou especiarias para dar mais sabor aos seus pratos. Opte por leite desnatado ou semidesnatado e queijos com baixos teores de gordura.

Quanto ao grupo das carnes, varie na semana entre os tipos existentes e reduza o consumo da bovina e aumente o consumo de pescados. Diversifique as formas de preparo e evite frituras. A grande chamada para o cuidado com a alimentação é o resgate do preparo das refeições em casa, valorizando a culinária e o convívio com familiares e amigos, na medida do possível, como antigamente, mas adequando para as facilidades de hoje. Repare que as moradias mais modernas contam com espaço gourmet – é o anseio de nossa sociedade em apreciar e compartilhar o preparo de refeições saudáveis e saborosas.

É prazeroso e tranquilo cozinhar com tanta tecnologia ao nosso dispor! Todavia, muitas das vezes as refeições são realizadas fora de casa e existem muitas ofertas a escolher. Procure locais que primam pela qualidade de seus pratos, ou seja, alimentos variados e bem preparados, tanto do ponto de vista da higiene quanto da qualidade nutricional. Visite a cozinha, converse com o dirigente e dê suas sugestões. Afinal, todos querem ter e atender bem seu cliente! Bem, sejam quais forem suas escolhas, o importante é a realização de refeições em ambientes que te agrada e em ótimas companhias. Ótima refeição à você!